1.3.15

e a morte passa de boca em boca com a leve saliva

as cordas que cortam finamente a pele, em rodopios inesperados, gritando o que não queremos ouvir, que o amor nos destrói, na sua consumação autofágica. enquanto isso, na mais pura das danças, Bernstein, nu, faz amor com a música.