1.5.15

a madrugada traz-me o navio da saudade.

Andreas Athan