7.11.15

foi a primeira vez que senti uma tristeza tão física, como se a própria morte tivesse feito o ninho nas minhas entranhas, depois de furar o peito daquele rouxinol. o momento em que perdi a inocência. cedo demais.

hoje descobri que a história - um pouco mais amarga, igualmente idiota - é de oscar wilde.