26.1.16

suas Excelências, as pessoas importantes, decidiram que estava na altura de aumentar o ranking de caridade e coisas do tipo. vai daí, Ó Maria, bote-se ao caminho e vá lá ver comé aquilo dos refugiados. Diga c'a gente também quer ajudar! 
veio a Maria assistir ao processo, interiorizar-se da condição humana subjacente à coisa de se ser refugiado, e foi logo de manhãzinha, ainda nem ao café a tinha levado, que o rapaz apareceu e lhe sorriu, E que rapaz!, Benza o Deus, Benza o Alá. que felicidade, Maria derrete, sob a camada fina de fond de teint e pó de bronze. Quero tanto ajudar..., suspira Maria, no seu little inglês, mas o rapaz, que traz nos olhos tanto de gratidão como de timidez, não entende o bailado de sedução das mulheres finas do secretariado, mal termina de assinar o verso da folha, agradece - pasma-se Maria, que o pobre já sabe a palavra em português: Você já viu?! - e sai, para não mais voltar.
vai ser um longo dia, com a Maria sempre a suspirar.