9.3.16

e também eu sou avó, menina Teresa! descobri-o esta manhã. Milu, a esplêndida aranha branca, construtora do universo, multiplicou-se em reguilas silenciosas que se balançam nas suas teias invisíveis. ainda há pouco, uma minúscula philippe petit atravessou o grande vale sobre da minha banheira, subindo depois em direcção ao sol económico, pendurado no tecto. é uma alegria, ver as pequenas nas suas traquinices e saber que, em cada canto desta casa - o que diz muito da dona e da senhora que diz que limpa as coisas uma vez por semana -, há uma Miluzinha. pois que haja e que venha a primavera!