9.4.16

Verdade

Falei da verdade que seria como essa descida de Orfeu aos infernos, para ir buscar Eurídice, e que não pode haver uma dúvida, porque se se olha para trás desaparece aquele objectivo, que é trazer aquela figura que morreu; e imediatamente deixa de ser uma verdade se é sujeita à dúvida, se se olha e se se duvida que ela nos segue, imediatamente ela fica perdida como tal. E eu acho que essa obscuridade pertence à verdade, a verdade nunca há-de ser luminosa, nunca há-de ser clara, ela é sempre procurada mas nas trevas e pertence às trevas.

[Dicionário Imperfeito]