17.5.16

a sua chegada foi-me anunciada tardiamente, por um raro lapso tecnológico. agraciada pela bênção do desconhecimento, só agora me começo a contorcer com o desconforto. às dores excruciantes que me atacam a zona dos rins, junta-se esta repugnância espessa, que me obriga a cerrar os dentes. vão chegando, do alto dos seus postos de tenentes-coronéis, arrogantes, prepotentes, bafientos. alguns odeiam-se, tanto ou mais do que eu a eles, mas o ambiente é ameno. não sorrio à sua passagem. não subjugo a escassa dignidade que me resta, fingindo-me menina exemplar, mas sinto a pata invisível marcar-me o pescoço nu, em cada rosto que passa. sou a sua coisa.