10.5.16

em tempos, almoçar sozinha era um castigo. escolhia a mesa mais afastada, sempre virada para a parede, e despachava o assunto, quase sem levantar os olhos do prato. agora, abençoados cabelos brancos, de cada vez que a vida me oferece a oportunidade, acompanha-me a silenciosa tranquilidade e juntas escolhemos uma mesa qualquer, observamos quem quer que passe ou se sente ao lado, mastigamos sem pressas, adoçamos o coração com a papaia em pedaços, havendo manga, demoramos a escolher, maldizemos - mentalmente - o café de tão fraca qualidade, que nos esquecemos de não pedir. almoçar em silêncio é como estar em oração - isso ou eu tenho mesmo de começar a tomar os comprimidos.