16.5.16

Niflheim, (?)1870

a erva cortada amorteceu o som dos cascos e eu, confesso, só dei por ele, quando refreou as rédeas ao garanhão castanho. andaria na casa dos cinquenta e cobria a cabeça com o chapéu à cowboy, preto. espingarda, se a tinha, não estava à vista. ajoelhada, consertava a rede por onde os animais, dias antes, tinham tentado fugir. dezenas de metros de rede metálica galvanizada, que tinham de ser fixadas com pequenas, mas resistentes, abraçadeiras de nylon. deu-me a salvação sem pressas e estancou o cavalo a dois ou três metros, mantendo-se calado. eu, seguindo-lhe a indiferença, continuei a cortar a rede à medida dos buracos, com o alicate pequeno. não sei se lhe fez confusão ver uma mulher em tais trabalhos, desprezando a capacidade manual de um par de mãos mais pequenas, se apreciava o resultado do meu empenho, julgando-se o capataz, o certo é que só passado alguns minutos de atenta observação me fez a pergunta: isto por aqui tem passagem? 
não! - menti.