25.5.16

Tsuneaki Hiramatsu

Damas, o poeta, às vezes pateta, mas de grande coração, levou-me esta noite a passear. enquanto ele me falava de seu novo grande amor, jovem mocinha das letras, um espanto no sexo oral, eu sorria encantada. centenas de pirilampos transmitiam, em código morse, o meu concerto de natal.