1.6.16

ando, há anos, apaixonada por um mocho-galego. sem data, nem local marcado, encontro-o onde menos espero. no beiral do vizinho, nas ruínas de uma casa abandonada, no cimo de um poste, nos ramos da velha oliveira. de cada vez que o avisto, acelera-se-me o coração. é lindo.
enquanto não o consigo fotografar, partilho este.

imagem daqui