24.7.16

eu, com grãos de areia invisível nos olhos, que me ardiam pelo corpo todo, marcha-atrás em posição, ânsia de caminho; ele, iPhone na mão, torto, vasculhando portas de serviços, dobrando esquinas sem olhar. por pouco não o mandei para a santa terra dos pokémons, onde estaria o que andava a caçar...