17.7.16

o que te corta, sussurra-me o Damas ao ouvido, é a certeza da impossibilidade. nunca terás o beijo no coração. se fosses crente, alimentarias a esperança.
enraiveço com a verdade e obrigo-o a entrar em mim novamente. violento-lhe os gestos, sabendo igual retribuição. juntos, matamos o amor.