17.7.16

sinto-me como num coliseu de recreios. lá ao fundo, no palco restolhado, dezenas delas, bravas e turcas, alguns torcazes, corpos suaves, executam o seu bailado, levantando e pousando na cadência da vontade, procurando o grão.