2.8.16

O amplexo é real
e o que escrevo é o frémito.

/Ciclo do Cavalo - António Ramos Rosa/