9.10.16

meio cinza, meio nada, totalmente a larapiar a Pizarnik, a ideia por agora era mais ou menos esta: «Escribir no es más lo mío. Con sólo nombrar alcoholes temibles, yo me embriagaba. Ahora, lo peor es ahora, no el miedo a un desastre futuro sino la de algún modo voluptuosa constatación del presente infuso de presencias desmoronadas y hostiles.»


mas depois a Tétisq decidiu roubar-me a Vendredi!!

achou que bastava achinelar-lhe a nomenclatura para Sexta-feira, julgando-se na ilha ou na casa dos segredos, para que eu não desse conta da ousadia. a lambona da Vendredi, há meses a viver de pensão alheia, abusando do estigma de coitadinha, atreve-se a apelidar a sua melhor amiga - que sou eu, note-se! - de Dona. Dona! vejam bem! eu, que tanto posso usar o título de doutora, como de engenheira, como de Magnífica, sou chamada de DONA! quiéláessamerda?!? a vontade que me deu de rodar a baiana, pôr a mão na anca e avançar para o murro na tromba, como fez a nossa amazona maior, bem na fuça do Trampa!
fraquinha dos ossos, lá me aquietei, não fosse o bando da hospedaria juntar-se à enjoadinha da camareira, e aquilo já é tanta gente, que saía de lá sovadinha de todo. decidi que a coisa passava pela estratégia, plano para mulheres habituadas a lutar nas barras dos tribunais e nas assembleias dos condomínios. procurei a Palmy e o seu famoso e terrível cão de loiça, animal arraçado do mais duro betão e peitorais de touro das américas, pensando eu que isto das bloggers famosas é só lérias e as agendas preenchidas não passam de conversa fiada para as pinipons baterem palmas. nem quis acreditar quando a porteira me respondeu que a Senhora andava acarretar tijolos na obra... jesus...

Vendredi, minha desengonçada, estás a deixar-me tão fora de mim que penso já em soluções terminais para te liquidar de uma vez por todas! trancar-te no petroleiro da Cuca, a esfregar o convés, ou pedir ao Rentes que te meta na cama com o Meças a cair de borracho, ou, melhor ainda!, pedir ao Pipoco para te apresentar a um dos seus amigos, quiçá ao pavão do Melchior de Mello.

Se mesmo assim, insistires em dar-me cabo da paciência, andando por aí, de blog em blog, assassinando o meu bom-nome e reputação elevadíssima, eu juro, Vendredi Maria dos Três Anjos da Anunciação, que te ponho uma semana a tirar estrume à forquilha na vacaria do Atalho!! ou te mando com a Linda lá pró Giná (não, estupida! não é prá revista! isso querias tu!) pra veres o que é bom prá tosse e pra esse nalgueiral descaído!