23.10.16

prometi que era assunto morto, mas confesso que ainda lhe sinto o pulsar das veias, mesmo junto à garganta, onde cravei a navalha curta. não estando morto, continua a ferrar-me na boca do estômago. há-de jorrar fel.