11.11.16

ninguém é impossível: suicidas por felicidade, assassinos por benevolência, pessoas que se adoram ao ponto de se separarem para sempre, denunciantes por fervor ou por humildade… Essa liberdade completa acaba por equivaler à completa desordem.

Jorge Luis Borges in Prologo, A Invenção de Morel