24.12.16

onde há gatos à janela há
mulheres de mãos nas coisas
pousadas como se esperassem por
algo mais precioso do que a vida


/Bénédicte Houart, Vida: Variações II/