25.3.17

chegaram! e para as receber encontram este frio siberiano. volteiam no ar, eléctricas, quase imitando a felicidade dos tolos, [o que afinal não serão mais do que inteligentes manobras de aquecimento ou - quem sabe? - crises agudas de raiva pelo infortúnio destino.]

ainda tentei tirar o retrato a uma das quinhentas mil andorinhas que povoam já o céu inteiro, mas fica mais fácil com as flores: a gente diz: olhó passarinho!, e elas limitam-se a sorrir.