11.6.17

pela boca de Maximilien Que, um ex oficial das SS alemão, contando as suas memórias,






As benevolentes, de Jonathan Littell

2 comentários:

  1. 2017 não termina sem que o leia.
    Espera à demasiado tempo na estante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é um livro pesado, metafórica e literalmente falando, e se já está na prateleira é mesmo um desperdício se não for lido.

      Eliminar