3.6.17

você é uma mulher do inverno, não é? apanhada a meio do meu segundo cochilo, fico sem saber o que responder. talvez a mulher pergunte porque me vê de casaco de malha escuro. anda toda a gente de manga curta no salão. acha?, respondo finalmente. ai é, é. escolhe sempre as mesmas cores escuras, ou é sangue ou é cereja. gracejo, então mas as cerejas não são de agora?, enquanto fito as minhas mãos. que sou uma mulher do inverno já o sabia, o que me surpreendeu foi ver-me despida pela unhas.


Daniel Martin - in Zupi