5.1.18

Amigos comuns, disse, e a voz
fez-se ainda mais suave,
tinham-lhe indicado aquele
endereço. Haviam-lhe falado num
homem que traficava memórias,
que vendia o passado,
secretamente, como outros
contrabandeiam cocaína. Félix
olhou-o desconfiado. Tudo no
estranho o irritava – os modos
doces e ao mesmo tempo
autoritários, o discurso irónico,
o bigode arcaico.

/O Vendedor de Passados/