24.4.18

se eu vos pedisse, amigos leitores, sugestões de leitura, o que me responderiam?

39 comentários:

  1. Homem sem qualidades - R.Musil
    Oficio de viver - Pavese

    (na realidade vim só aproveitar o sinal aberto para dizer que a amo incondicionalmente)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ahahahahahah! caramba, I, isso é galanteio à moda antiga :)

      Pavese, nesse livro, já como em pedaços. Musil, não estava à espera.

      Eliminar
  2. *Contos de Tchékhov;
    *Não-humano - Osamu Dazai
    *A Sibila - Ahustina
    *Oblomov - Ivan Gontcharov
    *A casa das belas adormecidas - Yasunari Kawabata
    *A Porta - Magda Szebó
    *A origem - Graça Pina de Moraia
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. maravilha! vejo nomes e autores que ainda não li.

      obrigada :)

      Eliminar
  3. 'Do Androids Dream of Electric Sheep?'
    'A Scanner Darkly'

    são ambos do Phillip K. Dick, e ambos deram origem a filmes bastante bem conseguidos. principalmente o primeiro :b

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. meu estimado Pescadinha de rabo na boca :) quem me dera ter tempo para ler na língua de Camões e Pedro Chagas Freitas, quanto mais em linguajares estrangeiros :b

      Eliminar
    2. deu-me uma coisinha má assim que li Pedro Chagas Freitas :b

      Eliminar
    3. ahahahahahahahaahhah! preconceito :b deixo um pedacinho:

      «A vida é saber perder a respiração enquanto ainda se tem respiração. Quando já não se tem a respiração, perder a respiração não existe.» (in Eu Sou Deus)

      Eliminar
    4. bolas com f. que cena profunda :b

      Eliminar
    5. ficaríamos nisto a tarde toda :b

      Eliminar
  4. ** Graça Pina de Morais, não Maraia. Desculpe.
    (Eu gostei muito, muito.)

    Acrescentaria ainda O Caso do Camarada Tulaev, os Contos de Dorothy Parker e os de Katherine Mansfield.

    Eu é que agradeço por poder lê-la ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. caramba, tanta coisa boa :))

      obrigada pelas sugestões e pela simpatia.

      Eliminar
  5. O pecado de Porto Negro- Norberto Morais
    Abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já fui espreitar - jesus!, mais um que me ficou na vontade :)

      abraço apertado e dois beijinhos a condizer, linda Be.

      Eliminar
  6. Já há muita opção de escolha. O Senhor Impontual costuma dar boas sugestões, sempre muito fiáveis. Aliás, ando a ler A Sibila de Agustina por sua indicação.
    Já leu o Abril despedaçado de Ismail Kadaré? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) li A Sibila no secundário.

      (confesso, por sugestão do sr. Impontual a outro blogger, li Auto-de-fé, de Elias Canetti. gostei muito)

      ainda não li Abril Despedaçado, mas - espreitando a sinopse - suspeito de que irá acontecer :)

      obrigada, NUT.

      Eliminar
  7. Que tal "Vasto mar de Sargaços"? Gosto muito de Jean Rhys, recomendo todos. Ou "Uma casa em Paris", de Elizabeth Bowen.
    Epá, "A Origem" e o "Não-Humano" parecem-me óptimos pela sinopse. Vou investigar os restantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jean Rhys, gosto tanto!!!

      de Elizabeth Bowen ainda não li nada. obrigada, Carmo :)

      (lá vou eu googlar :b)

      Eliminar
  8. Ulysses.

    É de um tipo chamado James Joyce.

    Vai gostar, lê-se bem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cartas a Nota, foi o meu auge com Joyce. deixo ulysses para os intrépidos.

      Eliminar
    2. É um bom investimento. Compra o livro e tem leitura para dez anos. Pelo menos.

      Eliminar
    3. Grande gargalhada me arrancou agora! (As voltas que eu dou para não gargalhar a duas letras)

      Eliminar
  9. "" Como poupar estilos e tempo de leitura, em páginas escritas a tinta branca"

    É um bom livro

    * Solidão sentida por uma Ave, cansada. *
    .
    Um dia feliz

    ResponderEliminar
  10. Também venho aqui dizer que te amo incondicionalmente.
    Os dois volumes dos contos de Nabokov são a coisa mais linda que já se escreveu.
    E recomendo as mil e uma noites numa edição decente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. caramba, pá! isso não se faz, Capitã. sou aracnídeo rafeiro :)

      hei-de ver isso das mil e uma noites, mas suspeito que não tenha noites para tanto.

      Milu manda beijinhos

      Eliminar
    2. Milu é minha!
      Não sigas o conselho do Pipoco. O Ulysses é um livro horrível. Uma maldição que mesmo depois de o ter lido fica na estante a insultar-te por não o teres percebido. Dou-te o meu, se o quiseres.

      Eliminar
  11. Ah, como eu a queria na
    minha jarra sobre essa mesa...
    (risos).

    Beijos e boa tarde.

    silvioafonso


    .

    ResponderEliminar
  12. Depende muito dos gostos, mas eu cá sugiro um livro qualquer da Leasley Pearse!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sem dúvida, depende muito dos gostos. livros e perfumes, o melhor é não arriscar.

      não conheço Leasley Pearse. obrigada pela sugestão.

      Eliminar
  13. como é que só agora vi que havia caixa?
    o último que li foi do Hermann Hesse, Siddhartha, em 3 dias, gostei pra lá de muito...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. lê-se de um trago, não é? :)

      (sabes que isto da caixa está extremamente sobrevalorizado :)

      Eliminar
    2. é como beber um copo de água quando estamos a morrer de sede!

      (gosto das caixas, mas tens razão, nã interessa o que possa estar ou nã nas caixas, o que interessa é o que está dentro de nós)

      Eliminar
  14. Se ainda vier a tempo:
    «Berta Isla», Javier Marías (aliás, qualquer um dos últimos dez livros de Javier Marías)
    «Conversações com Dmitri e outras fantasias», Agustina (Agustina é a melhor contista portuguesa -- há é pouca gente a dar por isso)
    «Bilhetes de Colares», A. B. Kotter, traduzido por J. Fonseca, ex-comando (passei a acreditar na ressurreição -- neste caso, de Eça -- depois de o ler)
    «História de Lisboa», Dejanirah Couto (devia ser de leitura obrigatória, não fosse a leitura obrigatória assassinar qualquer livro)
    e, para já, é o que me ocorre...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é lá, compadre! tanta coisinha boa :)
      pois claro que vêm a tempo.

      mas sabe o que é que eu gostava mesmo? era de saber que diabo aconteceu aos escritos do meu amigo, para lá de março... é crime arquivar o ilustre J. E. de Andrada nos rascunhos, meu caro, espero que saiba.

      Eliminar
  15. Ah flor! e eu atrasada...eu sempre chegando tarde
    Mas se ainda chegar a tempo recomendava-te o Rui Nunes e o Javier Marías
    E não me vou pôr a falar de poetas...nem dizer que gosto mesmo muito é de te ler a ti
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Javier Marías, ainda nada, mas lá irei.
      Rui Nunes, tão mas tão belo!

      «Qualquer palavra é o prolongamento da primeira: escrevemos, gritamos, amamos, destruímos, e tudo são sílabas que se juntam a essa palavra.»


      Um beijo, doce ana p. obrigada por passares.

      Eliminar