2.5.20

o cheiro da erva cortada alimenta me os sonhos

O som do tractor embala-me desde a hora de almoço. O homem já cortou meio campo de erva alta, tão alta, que ao princípio, do meu primeiro andar, só lhe ouvia o barulho. Que inveja tenho sentido toda a tarde do homem no seu tractor velho, desenhando o restolho a seu belo prazer, sozinho. Já estive mais longe de largar o Jolly Jumper e montar um velho búfalo de trabalho.