24.5.20

repolho

cortado como a salada em casa da minha avó, em trric-trric, onomatopeia ao jeito do vai e vem da faca, aprendida pela boca dos meus irmãos, tão valiosa nas memórias da minha infância, como os jogos do berlinde ou a luta dos escorpiões nas caixas de sapatos, o repolho vai caindo no pequeno alguidar em alegres ripas verde degradê. depois é botar uma pinga de azeite bom ao lume, umas areias de sal, alho em qualquer forma ou feitio e uma dose generosa de vinagre balsâmico. repolho à moda desta nativa de Niflheim. vai muito bem com arroz branco de manteiga d'alho e um copo de vinho tinho. ou branco. ou rosé. ou verde.


-------------------

entretanto, a luisa deu andamento aos tachos e apresentou uma receita como deve ser! :)