20.8.20

dos projectos, que também morrem

não me chamam para dar a extra-unção, a minha tarefa tem sido enterrar os corpos. dir-me-ão os entendidos que o peso é outro, rebolar os mortos para uma cova não é o mesmo que vê-los morrer, não é, concordo; o que pesa é ser a última a dar conta da existência do que morreu. sem a imagem, que apago, em breve as memórias desvanecem e ninguém mais se lembrará do que algum dia existiu.