30.5.21

4.23h

quão curioso? estranho? engraçado? é percebermos que não somos os únicos a acordar a horas escuras e pesadas?  mas eu, ao contrário da Susana, nem sequer consigo dar proveito à maldita insónia parda, que, como de costume, me fez arrastar os chinelos pela casa, manhã cedo, em busca de café. fico ali, estática na cama, a sufocar no vazio. não contei à médica do mau dormir, não havendo padrão, não saberia responder às suas perguntas matemáticas. contei lhe apenas da menstruação que me suga a energia até à ponta, enquanto me esvaio em sangue e em dores. pedi lhe ferro, embora não me agrade tomá-lo, mas ela não se convenceu, é preciso sabermos se esse cansaço não vem também de outro lado. que diabo, que sabe ela que eu não sei, se tão-pouco ainda fiz as análises? aceito, embora duvide que os fantasmas venham detalhados nos eritrócitos ou na hemoglobina.

4 comentários:

  1. Oh... minha querida companheira das mesmas dores... como te compreendo!
    Já passei por isso e acho que estás certíssima quanto ao ferro - pelo menos há soluções, isso há!
    As minhas belas noites cheias de "horas escuras e pesadas" agora devem-se à fase seguinte. Raios. Isto só é bom porque é sinal de que estamos vivas, de resto é uma grande merda. (desculpa) Mas eu já vou aproveitando melhor a coisa porque já são muitos anos a virar frangos... e claro que também arrasto os pés até à máquina do café que só lhe falta começar a fazê-lo mal me ouve sair do quarto...:-)
    Um abraço solidário! Com força anímica! Merecemos dormir bem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, como diz a minha tshitshia do Brasiu, amo você, minima! 🥰

      Eliminar
  2. A Flor espantada com as horas de acordar e eu com a referência à hemoglobina...é que a minha anda bem baixinha e já tenho lá em casa esses frasquinhos vermelhos mas agonio só de pensar em iniciá-los...que vir buscá-lo? :)
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)

      Um abraço apertado que faça subir essa patifória!

      Eliminar