1.5.21

a suprema arte da guerra é derrotar o inimigo sem lutar, mas se for preciso sacar da navalha, Violeta não hesitará!



Violeta já se habituou à infâmia blogosférica. dona de uma beleza singular, sempre sofreu de inveja alheia.

ao longo destes anos, em que tantas apareceram e findaram, efémeras como fogo de artificio de carnaval, Violeta conservou-se em abundância de líquidos e luminosidade jorrada directamente do astro-rei. ultrapassou a pequena, de Palmy, a doce, de Susana, e até a pobre Julieta (paz à sua alma), desta mesma Mãe. prepara-se agora para fazer igual com a cabisbaixa e suspirosa Isabela tombada. e ri-se.

há quem não veja glória em pisar quem já caiu, mas Violeta não se compadece com sentimentalismos humanos bacocos e espasma-se sem vergonhas ou pudores, angulosa, felina. gosta de marcar posição, como animal que avisa, Cuidado! Tocas-me e eu rasgo-te, patife! Vazo-te um olho!, uma gangster. é dona do seu destino e avança por onde quer, uma estação, abeirando-se, sem vertigens, do céu de Milu, a aranha; na seguinte, descendo às catacumbas do soalho flutuante. brancas virginais de odores adocicados, ao colo de tamboretes, aborrecem-na. se Isabela se julga rebelde à condição feminina de adoradora do falo altaneiro, só porque rasteja entre os paninhos de renda do toucador, com delicadezas de flor adoentada, Violeta cospe no chão, lábios carnudos, veias pulsando de cor, prende a guedelha num farto rabo de cavalo verde, e saca a navalha do bolso, apontando-a aos membros curiosos, que se esticam até onde não devem. uma amazona. uma orquídea fatal. diria mais, uma alienígena imortal.

9 comentários:

  1. Ah, ah...acho que já nem compro uma orquídea, à partida já sairia derrotada face à pujança de Isabela...se bem que Anastásia seria certamente guerreira.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coméquié?!? Vem aqui torcer pela inimiga?!? 😡

      (Não esperava que fossem tão resistentes. Bem, pelo menos A MINHA É! 😈)

      Eliminar
    2. Ai, ai...enganei-me, queria dizer Violeta! Se bem que aquele brancura da Isabela também me parece gélida, cortante...uma guerreira do gelo e sangue frio, enquanto a sua, uma guerreira de sangue quente.
      ~CC~

      Eliminar
    3. 😡😡😡

      Traidores serão atirados ao mar!

      Eliminar
  2. Isto está animado. :) A guerra das orquídeas. Hahahaha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que culpa tenho eu se a Violeta é esplendorosa?
      :))

      Eliminar
  3. Ai que maravilha, este duelo floral de duas deusas (desculpem, minhas queridas, mas saiu a palavra a derrapar, tão cheia de certezas, que vai ficar), duas deusas, repito, da escrita!
    Bem hajam, criadoras de orquídeas e de domingos mais belos. Como este.
    🌷🌷

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahahah, quem me dera chegar aos calcanhares da nossa Mãe, mas o que eu gostei de pelejar está batalha!
      Evo que é feito da tua orquídea? (Se seguires a tag Violeta, vais ter a um dos primeiros post com link para um o teu blog, no post que a apresentas, juntamente com um pacote de batatas fritas😂)

      Chega cá essas costelas, que te quero dar um abraço!

      Eliminar
    2. Ó minha doce flor, lembro-me muito bem desse post com as batatas fritas! (eu era tão nova...) mas essa orquídea de então era das tamanho mini, pintalgadas (estou em crer tal qual a de Dom Xilre...)
      A minha orquídea está esplendorosa!

      E estas costelas chegam-se aí com vontade de apertar as tuas também!

      Eliminar