22.9.21

tia zeza, a pressagiadora

A tia zeza afligia se muito com as trovoadas, é Deus que está zangado e pragueja, não é para brincadeiras. Segurava a vela acesa como uma menina assustada no dia da primeira comunhão, o cabelo despenteado, enquanto arrastava as pantufas azul escuro compradas na feira de Pinhão e cirandava pela casa inteira. Ó tia zeza apague a vela, a luz ainda não faltou. Apague isso antes que aconteça alguma desgraça. Mas a tia zeza não vergava, Não faltou, mas há de faltar.

1 comentário:

  1. Mulher prevenida vale por duas...já eu nunca sei das velas, nem me lembro que as de cheiro também podem ser usadas quando falta a luz:)
    ~CC~

    ResponderEliminar