23.9.21

todas as famílias felizes etc e coiso ou lá o que diz o Tolstoi

a bem de alguma estabilidade familiar, transformei-me num pequeno polvo, perita em manobras de mergulho livre e psicologia invertida. em pouco mais de meia hora tudo o que antes tinha ouvido de uma, ouvi depois da outra. movi-me cautelosamente no terreno minado de rancores antigos, inveja muito triste (toda a inveja é triste) e tretas que na verdade não interessam para nada, omiti a ambas o que nada acrescentava mas poderia incendiar, menti na disponibilidade da presença, para não acabar no meio de uma guerra, e procurei elogiar com sinceridade o que em ambas sempre me agradou. acabo os telefonemas com uma estranha felicidade de morar longe.

2 comentários:

  1. Como a compreendo:)
    A arte que tem sido praticada para a matriarca não colocar os 4 filhos uns contra os outros, isto porque a um diz o defeito dos outros e por aí adiante...a família é um grande desafio, lá isso é.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aquilo deixa me triste. Que diabo, a vida é tão curta, para quê vivê-la assim?

      Eliminar