1.12.21

1.12.2021

No primeiro dia do último mês de dois mil e vinte e um, já perto da noite e depois de alimentar os animais, decidi que devia escrever o meu advento de natal, mesmo não sabendo ao certo o que isso seja.

Feriado, ainda não preenchi as folhas de Excel de novembro, nem enviei as facturas. Felizmente, não me esqueci de pagar o IMI, nem o IVA. Diria que estou falida a caminho de ficar rica, como dizia a Carminho, que morreu de cancro no ano passado. As botas e as sapatilhas chegaram hoje, vieram na Ups, numa caixa rota, mas intactas. Tenho os pés gelados, mas não tenho febre. O meu irmão não virá este ano. Sinto que toda a gente anda triste ou talvez seja só eu. Não vou voltar a repetir o que já escrevi dezenas de vezes, detesto o Natal e o frio e as freiras. Afinal repeti. Chá do Lidl, tangerinas e broa de batata-doce, uns snacks estranhos de farinha de quinoa e cerveja. A Pi continua a dormir ao meu colo. Fim. Que hei de dizer mais? Lavei a manta outra vez. Li Irene. Vi um filme imbecil só porque sim, perdi tempo, mas às vezes preciso, e agora começava o poder do cão. Tenho os pés gelados, já disse. Está frio. Estou fria. Apetece me cortar o fio do alarme com a tesoura da poda, um barulho irritante de quinze em quinze minutos, ou será de dez em dez?  mudei a areia, mas o gato continuar a mijar onde lhe apetece, como se a casa fosse a sua rua e os testículos estivessem inteiros. Maldito. Mas adoro-o. Está velho e julgo que senil também. Fornica com todas as peças de vestuário e cobertores que encontra. É patético, decadente e triste como eu.

21 comentários:

  1. O que posso dizer?
    Nada. Fico sempre muda com as coisas que gosto muito..muito
    flor.flor

    ResponderEliminar
  2. Que tragédia pra aí vai, Flor. Aqueça-se. Uma mulher enregelada é uma mulher sem ânimo para nada. E veja se educa o gato, esse mau cheiro que se lhe entranha nas narinas também não a ajuda em nada. Acenda a lareira ou fogão de lenha. Credo, que desconsolo... :(
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um abraço, querida Janita. Espero que esteja tudo bem consigo e com a sua família, netinho incluído.
      Isso é o que importa.

      Eliminar
    2. Obrigada pelo seu interesse, querida Flor.
      O Noah teve de entrar na escolinha mais cedo que o previsto, em virtude de um grave problema de saúde que afectou a mãe. Quando menos se espera a vida dá-nos uma pancada forte, mas a esperança na ciência e a força do amor é férrea e inabalável.
      Um abraço grato.
      Não descure o seu bem-estar, Flor. Cuide bem de si.

      Eliminar
    3. Noah é um nome lindo, espero que seja sempre abençoado com a família por perto, avó babada incluída :)

      A vida é dura, tão dura às vezes. Que corra tudo bem, Janita.

      Eliminar
  3. Apesar de já não gostar tanto do Natal como gostava antes da minha mãe e de um primo (de 19 anos!) com quem passava sempre o Natal morrerem, ainda gosto. Gosto de ir buscar os presépios todos e espalhá-los pela casa em lugares à prova de gatos. Gosto de fazer a árvore. E gosto do que o Natal significa. E gosto de ir à missa do Galo.
    E também tenho um gato, castrado, para quem a casa toda é o seu WC. Mas como está velhote, mais de 15 anos, foi operado a um fibrosarcoma e é lindo, eu perdoo-lhe. Sou uma fraca.....
    Desejo que o frio passe e que vejas que o Natal também tem coisas boas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida Ana, primeiro, um abraço apertado e um copo de vinho quente ou pode ser chocolate, o que importa é que nos aqueça:)
      Segundo, muito obrigada por me falares do teu gato mijão, já não me sinto sozinha na loucura! (Somos :)

      Finalmente, coisas boas para ti também, sempre. E obrigada, do coração, de partilhares comigo um pouco da tua realidade :)

      Eu sinto falta dos meus irmãos todos juntos, de quando éramos crianças e eu ia com eles apanhar musgo para o presépio. Natal era isso, mas só descobri mais tarde.
      Um beijo

      Eliminar
    2. O Natal é também isso. É saudade dos outros Natais, e no meu caso, ter muito medo dos Natais em que ainda faltarão mais pessoas. Mas, acredito que, apesar das ausências, o Natal deve continuar a ser festejado. E esforço-me por todos os anos celebrar o Natal com boa disposição.
      É pena é não saber escrever tão bem como tu
      Um beijo

      Eliminar
    3. Olha que bonito! "O natal é trer saudades dos outros natais" :))

      Partilho do medo, sou a mais nova dos irmãos...

      Dizes tu, depois de escrever comentários tão bons! 😄

      Eliminar
    4. apanhar musgo para o presépio, o que me foste lembrar pariga

      devia ter meia duzia de anos talvez, lembro-me de tudo, da estrada, da parede de musgo na berma do lado direito, dos poucos carros que passavam

      agora fiquei eu com musgo..

      e porque será que me lembro de cada pedaço dessa vez, e não dos outros anos em que com certeza com certeza também fui?


      e ligarmos ao nossos manos para hoje irmos todos ao musgo como putos grandes? :)

      Eliminar
    5. :)) tbm me lembro daquela vez por alguma razão que desconheço. Tal como dizes, houve outros anos, por que razão me lembro com tanta nitidez daquele dia?

      Seria muito bom, ter mais uma oportunidade, uma que fosse, todos juntos outra vez.

      Eliminar
  4. Se me lembrar envio-te uma escalfeta via DHL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahaha! Mais vale um saco de água quente, que a electricidade está cara :(

      Eliminar
    2. Tinha pensado em algo mais eco friendly :)

      Eliminar
    3. Como assim? Ligada à corrente da bicicleta?! 😂😂😂

      Eliminar
    4. A energia solar, além de aqueceres ainda produzias clorofila.

      Eliminar
  5. A Flor não é patética, é só lapidarmente verdadeira. Quantos de nós já não se sentiram assim? Mas a Flor consegue dizê-lo.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Preciso devo fazer, aqui, este blog é o sítio onde guardo o cinzento :)

      Um beijo, querida CC.

      Eliminar
  6. É tão bom ler-te. Que beleza sai desses dedos, sua linda.
    (põe os pés em cima de um saco de água quente, tal como faz aqui a "mana velha", vá lá)

    ResponderEliminar